HARMONIA NA DESCONTINUIDADE em Caminhos Magnéticos – RELATÓRIO DE RODAGEM # 0

A escassos dias da rodagem escrevi esta introdução ao guião de Caminhos Magnéticos, a que toda a equipa teve acesso:   

BREVE SINOPSE CONCEPTUAL

Teatro Mental. Caminhos Magnéticos é um longo pensamento-pesadelo de Raymond, dramatizado em palcos artificiais ou em cenários naturais artificializados. Onde está o palco deste teatro? Na imaginação de Raymond.

Este ponto de partida afecta todas as áreas do filme da imagem ao som, da actuação à cenografia.A dificuldade não estará em criar elementos de ligação entre os planos o que difícil é criar uma estranheza que seja familiar, isto é, algo que é estranho mas ao mesmo tempo é aceite pelo espectador como natural. As mudanças de cor de plano para plano, por exemplo, são disruptivas, mas pressupõem fluidez. Harmonia na Descontinuidade.

Não existe problema nenhum se não atingirmos os nossos objetivos, só existirá um problema se não conseguirmos encontrar soluções criativas para cada plano.

Documentar o Imaginário. Só no que não imaginamos estará a hipótese (utópica) de originalidade. É no confronto do real (mesmo encenado) com o imaginado que poderá nascer algo único. Só depois de vermos é que temos um pensamento definitivo. Basta perceber que estamos aqui para criar imagens (e sons), despidos de preconceitos realistas. Nesse sentido é necessário um ponto de vista documental e não ficcional sobre os diferentes elementos que se apresentam (cenários, actores, fotografia, etc,).  Primeiro Imaginar, depois olhar (para o resultado dessa imaginação que muitas vezes não corresponde ao que foi imaginado). e aceitar o que se apreseenta, resultado do trabalho de todos os departamentos, Depois pensar numa forma de regressar aos conceitos originais aproveitando o real (i.e.o  profílmico) ou seja, tudo o que temos à disposição no estúdio.

Uma solução pode surgir de qualquer departamento, desde que as pessoas, que compõem esta grande equipa, estejam dentro do espírito do filme. Por exemplo, o guarda roupa pode propor um tecido para obter uma textura atrás (ou ao lado ou à frente) de uma personagem. Um adereço pode criar uma forma que, desfocada, elimina uma porção indesejável do cenário, etc, etc…Do mesmo ponto de vista, um actor pode contribuir criativamente, intervindo em zonas de desfoque ou criando desfoques ao colocar partes do corpo em certas zonas do plano, por exemplo. Obstruções criativas.

Não existe problema nenhum se não atingirmos os nossos objetivos iniciais, só existirá um problema se não conseguirmos encontrar soluções criativas para cada plano.

Caminhos Magnéticos – Um filme de Edgar Pêra Uma Produção Rodrigo Areias/Bando À Parte

Na foto: Dominique Pinon. Direcção de fotografia Jorge Quintela

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s